7 erros mais comuns na perda de peso

1º CONTROLE EXCESSIVO DE PESO

Temos que dar o braço a torcer – nós que praticamos atividades físicas, e até quem não pratica – que a balança tem algo que nos atrai, como se fosse um imã. Se preocupar demais com a balança não vai influenciar em fatores como: o ganho de massa muscular e perda de gordura corporal. Ingestão de líquidos e variação na dieta causam alteração na massa corporal. Porém não quer dizer que não esteja perdendo gordura.

2º QUEM DERA SE FOSSE FÁCIL

Chegamos em uma fase de treinamento em que a redução de peso se torna mais difícil e sentimos essa diferença, pois no início a evidencia de redução é relativamente rápida. Mas essa fase se dá à adaptação, e por esse motivo devemos variar constantemente os treinos e a dieta.
Ressalto também a importância do acompanhamento profissional de um Educador Físico e um Nutricionista.

3º NÃO VALE FICAR NA MESMA

Quando permanecemos muito tempo com o mesmo programa de treinamento, acontece a estagnação, ou seja, não existem mais mudanças. Por isso devemos sempre mudar os estímulos em nossos treinos regularmente. O corpo por sua vez, queimará mais gordura com estímulos diferentes, já que ele é constituído de fibras musculares diferentes, fibras do tipo de contração rápida e lenta, além das fontes energéticas.

4º SÓ VALE NA ACADEMIA?

Sabemos que é complicado correr pelas ruas, mas segue aqui uma dica bem legal:
Treinar ao ar livre é bom para a sua resistência. A inclinação de algumas ruas, nos ajuda também com mais gastos calóricos. Junte os amigos, determine um trajeto e corram literalmente atrás dos seus objetivos. Treinar em lugares diferentes e com pessoas que gostamos nos deixa mais motivados.

5º NÃO VAMOS DEIXAR A MUSCULAÇÃO DE LADO

Treinos combinados ajudam muito na perda e manutenção do peso, por isso não vamos correr. A musculação ajuda na “construção” de músculos, que favorece no aumento da resistência muscular, e consequentemente com as variações e aumento dos níveis de treinamento, nosso corpo gasta mais energia.
Lembra quando não queríamos comer, e nossas mães sempre diziam:
“SACO VAZIO NÃO PARA EM PÉ!”
Podemos usar esse ditado popular referente a nossa estrutura muscular.

6º A FAMOSA BARRIGA DE TANQUINHO

Quem nunca sonhou com aquela barriguinha definida? Atire a primeira pedra!
Isso não se conquista somente com abdominais em séries mirabolantes e de infinitas repetições.
Abdominais ajudam no fortalecimento da região, mas aqueles famosos ‘gominhos’ são frutos também de baixo percentual de gordura. Devemos apostar mais nos treinos aeróbios e na dieta. Não é que os abdominais não servem pra nada, mas vamos dizer que “ama-se mais o que se conquista com esforço”.

7º NÃO DEVEMOS EXAGERAR

Existem muitos casos de lesão e estresse corporal por conta das atividades sem limites. Aquela pessoa que quer a qualquer custo atingir seus objetivos, acaba travando uma briga com o próprio corpo. Isso só vai gerar retrabalho, pois dificulta a perda de peso e o ganho de massa magra. O corpo trabalha com sistemas energéticos, e devido a eles conseguimos executar nossas tarefas. Para isso precisamos respeitar o tempo de descanso, para que essas fontes de energia possam ser restabeleidas. É no descanso que nosso corpo libera hormônios que auxiliam no emagrecimento.
Portanto, vamos com calma, porque o principal fator é a paciência.

Dica da semana:

Cortar radicalmente os carboidratos diminui uma das principais fontes de energia para o nosso corpo e consequentemente para os músculos, é claro! Ao contrário do que muitos pensam, os carbos evitam a fraqueza e a eliminação excessiva de sais minerais. Por isso, vamos ingeri-los sim, mas de forma equilibrada e inteligente.

 

Texto escrito por Leonardo Trajano. Estudante do 8º período de Educação Física – Bacharelado na Universidade Celso Lisboa. Curso de musculação em academia, OverTraining e Cross Training. Estagiário na Body Coach Club unidade Abolição.

 

Posts Relacionados

2 Responses to “7 erros mais comuns na perda de peso

  • Aline Freitas
    11 meses ago

    Artigo muito esclarecedor. Eu tenho bastante dificuldade em praticar a musculação,mas sei de sua necessidade. As dores remanescentes da chicungunya, me afastaram das atividades, mas esta semana pretendo voltar. Quero ver se começo algum treino voltado para corrida, quero tentar. Parabéns, mais uma vez.

  • Muito bom o artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *